OBSERVATÓRIO SPCINE


Compreeender a real dimensão do setor audiovisual na cidade de São Paulo é uma das responsabilidades da Spcine. Acreditamos na transparência dos dados como guia do desenvolvimento e fortalecimento do nosso setor.

Aqui você vai encontrar informações reunidas a partir de nossas várias ações (São Paulo Film Commission, Difusão, Formação e Fomento). Também vai encontrar pesquisas, publicações e artigos oriundos de outras fontes do Brasil e do mundo.

 

SPCINE EM NÚMEROS


Apresentação Institucional 2019 - Português

Institutional Presentation 2019 - English



AUDIOVISUAL PAULISTANO


EM BREVE



MATERIAIS DE APRESENTAÇÕES TEMÁTICAS


AUDIOVISUAL NO BRASIL:
  • A ECONOMIA DO AUDIOVISUAL EM SÃO PAULO - EXPOCINE'19 - Link

Descrição: Apresentação feita por Laís Bodanzky durante a Expocine 2019, em 03/10/2019, abordando o setor audiovisual na cidade de São Paulo e a atuação da Spcine.

  • ANCINE: Pra que Serve? - Link

Descrição: Breve explicação sobre a ANCINE, segmentos impactados pela sua ação, Fundo Setorial do Audiovisual, Lei do Audiovisual, economia gerada pelo setor, principais mudanças promovidas nos últimos anos e próximos passos da agência.

Fonte: ANCINE | Elaboração: Spcine

VIDEO ON DEMAND:
  • Encontro para discutir políticas para o VOD brasileiro - Link

Descrição: A Spcine promoveu em 27/06/19 encontro entre autoridades do audiovisual e representantes de agregadoras e plataformas de vídeo sob demanda.

CONSELHO CONSULTIVO SPCINE:
  • Atuação Spcine: Principais Informações Consolidadas - Link

Descrição: A Spcine promoveu em 02/08/19 encontro com o Conselho Consultivo para apresentar suas principais informações de atuação, impacto e próximos passos previstos pela nova gestão.



ARTIGOS, PESQUISAS E PUBLICAÇÕES RELEVANTES


2019:

Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil (2019, FIRJAN|SENAI) - Link

Descrição: Divulgado a cada dois anos desde 2008, o Mapeamento da Indústria Criativa acompanha o desenvolvimento da área criativa no Brasil e nos estados e verifica sua representatividade, evolução, transformações e relevância no decorrer dos tempos. Dentre os segmentos estudados está o audiovisual, analisado aqui sob a ótica do número de "profissionais criativos" inseridos na economia brasileira. Observa-se também uma análise da remuneração média do segemento e listas com as profissões mais númerosas e mais bem remuneradas.

Principais Destaques (Recorte - São Paulo/SP):

  • Total de Profissionais Criativos - 4.960 (12,13% do total no Brasil);
  • Remuneração Média dos Profissionais Criativos - R$ 5.264,99 (62,5% maior que a média brasileira).

Mapeamento da Animação no Brasil (2019, Anima Mundi) - Link

Descrição: Pesquisa que buscou conhecer o perfil da produção e dos profissionais ligados à Animação no Brasil, além de colher dados financeiros, identificar dificuldades e oportunidades e saber das perspectivas para os próximos anos. Foram colhidas respostas de 455 produtores, além de 18 entrevistas com representantes da cadeia produtiva de animação: órgãos públicos, patrocinadores/incentivadores, instituições de ensino, distribuidores, exibidores, festivais, associações e fabricantes de softwares. Por fim, foi realizado um grupo focal em São Paulo/SP com dez pessoas, entre produtores, animadores, roteiristas e editores, para compreender os pormenores da atividade sob a perspectiva dos trabalhdores do segemento.

2018:

Cultura nas Capitais (2018, JLeiva Cultura & Esporte) - Link

Descrição: Pesquisa realizada em doze capitais brasileiras, a partir de 10.630 entrevistas, explorando os modos como os moradores dessas cidades se relacionam (ou não) com as cartorze atividades culturais e de lazer selecionadas (entre elas, o audiovisual). Em São Paulo, foram entrevistadas 3.004 pessoas, que representam estatisticamente toda a sua população (com 2pp de margem de erro).

Principais Destaques (Recorte - São Paulo/SP):

  • Cinema é a principal atividade cultutal fora de casa - 67% dos paulistanos frequentam as salas de exibição;
  • Entre 2014 e 2017 a frequência ao cinema passou de 61% para 67%;
  • 7% da amostra nunca foi ao cinema;
    • Considerando apenas a parcela da amostra inserida nas classes econômicas D e E, esse número sobe para 21%
  • 28% da amostra só participa de atividades culturais gratuitas, 46% frequenta mais atividades culturais gratuitas do que pagas;
  • 71% demonstra alto interesse em frequentar o cinema;
  • 26% da amostra diz ocupar seu tempo livre principalmente com atividades culturais (só perdendo para atividades de mídia - 34%).

Viver em São Paulo - Hábitos Culturais (2018, IBOPE Inteligência) - Link

Descrição: 800 entrevistas com paulistanos de 16 anos ou mais, realizadas entre 08 e 27 de dezembro/17, buscando compreender os hábitos culturais da população de São Paulo.

Principais Destaques (Recorte - São Paulo/SP):

  • Cinemas figuram no topo das atividades culturais mais frequentadas pelos paulistanos (68% frequentou o cinema pelo menos uma vez no último ano);
    • Entre jovens de 16 a 24 anos, esse número sobe para 78%
  • Cerca de um quarto dos paulistanos (24%) não frequenta nenhuma das atividades culturais avaliadas (Aprox. 2,4 milhões de paulistanos);
    • A renda familiar demonstra ser um fator determinante nesse caso (o número sobe para 36% para aqueles cuja renda familiar se limita a até 2 salários mínimos);
  • A maior frequência nas atividades culturais é determinada, sobretudo, pelos preços e pela proximidade do local de moradia
    • 41% frequentaria mais atividades culturais se os preços fossem menores
    • 20% frequentaria mais atividades culturais se houvesse maior proximidade de casa
    • 14% frequentaria mais atividades culturaus se houvesse mais facilidade de acesso/locomoção
2017:

Economias Criativas no Município de São Paulo (2017, Observatório do Trabalho/SMDET e DIEESE)

  • Ocupações e Atividades Criativas - Link
  • Empregos Formais em Ocupações Criativas - Link
  • Metodologia e Resultados - Link

Descrição: Estudo setorial com objetivo de apresentar um panorama dos empregos na Economia Criativa no município de São Paulo, tanto dos estabelecimentos e empregos formais sob o olhar das Atividades Econômicas Criativas, como das formas de inserção e do perfil dos trabalhadores sob o olhar das Ocupação em Áreas Criativas.

2016:

Mapeamento e impacto econômico do setor audiovisual no Brasil (2016, APRO/ SEBRAE/Fundação Dom Cabral) - Link

Descrição: Estudo promovido com objetivo de evidenciar a relevância do setor para a economia do Brasil por meio de informações que possibilitem compreender melhor a dinâmica setorial e traçar ações e políticas públicas voltadas ao seu crescimento. Aborda dados sobre o tamanho do mercado audiovisual no Brasil, o impacto econômico gerado, atuação internacional e pesquisa qualitativa sobre as empresas de produção audiovisual independentes brasileiras.

2014:

Hábitos Culturais dos Paulistas (2014, JLeiva Cultura & Esporte) - Link

Descrição: Pesquisa realizada em 21 cidades do Estado de São Paulo, a partir de 7.939 entrevistas entre os dias 11/04/14 e 30/05/14, com o objetivo de gerar informações capazes de alimentar o trabalho de diferentes agentes da sociedade que no dia a dia produzem, estudam ou patrocinam a cultura. Na capital, foram entrevistadas 3.063 pessoas, que representam estatisticamente toda a sua população (com 2pp de margem de erro).

Principais Destaques (Recorte - São Paulo/SP):

  • 26% diz realizar atividades culturais no seu tempo livre;
  • Entre os principais motivos para não frequentar com mais frequência/nunca ter ido ao cinema:
    • 18% remete à questões econômicas
    • 9,4% remete à "dificuldade em chegar" ao cinema
      • Dentre a população das classes econômicas D e E, esse número sobe para 16,67%
  • 65% dos que frequentaram o cinema nos últimos 12 meses que antecederam a pesquisa, foram ao cinema em bairros próximos de sua casa
    • Dentre a população das classes econômicas D e E, esse número cai para 46,73%




REDE DE PARCEIROS


EM BREVE


Essas instituições colaboram com o Observatório Spcine para a promoção de dados e informações, em busca de um contexto mais transparente para o setor do audiovisual. Para mais informações sobre parcerias, entre em contato através do e-mail observatorio.spcine@gmail.com.