Spcine promove encontro de produtores audiovisuais e game devs na Comic Con e apoia ação com Youtubers

Guilherme MarianoNotícias0 Comments

Nos dias 2 e 3 de dezembro, a empresa paulista reúne na Comic Con, dentro do Auditório Prime, profissionais do audiovisual, quadrinistas e desenvolvedores de jogos eletrônicos para uma série de debates sobre convergência de formatos e linguagens. É a segunda vez que a Spcine patrocina o evento e marca presença em sua programação.

A primeira mesa, agendada para 2/12, às 14h30, tem como ponto focal a exposição de cases de sucesso que misturam HQs e jogos eletrônicos. Participam dela Maíra Testa, designer de narrativa do game Sítio do Chico Bento, e Caio Ribeiro Chagas, criador de Soul Gambler, game mobile (com versão para PC) no qual o jogador escolhe seu destino a partir de uma história em quadrinhos. Fecham a lista Saulo Camarotti, desenvolvedor do jogo Chroma Squad, que deu origem a uma HQ; e Edh Muller, criador de Tormenta – O Desafio dos Deuses, game baseado em uma franquia que transitou pelo universo dos quadrinhos e do RPG.

Às 15h30, três especialistas falam das múltiplas possibilidades de exploração dos formatos de HQ, séries e filmes. O debate conta com Cesar Cabral, diretor do premiado curta de animação “Dossiê Rê Bordosa”, baseado na obra do cartunista Angeli, Felipe Cagno, cineasta e quadrinista, e Rebeca Puig, roteirista e editora do site Collant Sem Decote.

No dia 3, às 13h30, os melhores proponentes do Batalha Animada, realizado pela Spcine, participam do Laboratório de pitch: como vender o seu projeto de game para um cliente. Também integram a mesa os três jurados do concurso: Luciana Eguti, sócia da Birdo Studio e criadora dos mascotes das Olimpíadas do Rio de Janeiro; Helô Yoshioka, que desenvolve um game em parceria com uma das criadoras da série 3%, da Netflix; e André Asai, um dos criadores do SPIN, encontro mensal de desenvolvedores de games independentes em São Paulo.

Na sequência, às 15h30, o jornalista especializado em games Pedro Falcão apresenta o documentário “Paralelos”, que conta como o mercado de games se desenvolveu no Brasil a partir de contravenções como a pirataria.

Celebridades do Youtube

A Spcine também apoia a mais nova atração inédita da CCXP: Creators. O espaço vai receber mais de 60 celebridades do Youtube que, juntos, somam mais de 80 milhões de inscritos na plataforma. Com vista para o show floor, o intuito do estúdio rotativo é que os convidados façam lives para os seus próprios canais. Há ainda uma área de interação com os fãs onde é possível conversar, pegar autógrafos e tirar fotos. O patrocínio é da Fini.

Participam das atividades figuras como Rodrigo Fernandes, do blog Jacaré Banguela (quinta, 1, às 13h), MariMoon (sexta, 2, às 13h), a dupla Rolandinho e Bruno Bock, do canal Pipocando (sábado, 3, às 13h) e Maria Medeiros, do canal Nunca Te Pedi Nada (domingo, 4, às 13h).

Em paralelo, alguns deles se reúnem no Auditório Ultra para encabeçar três mesas: Como eu virei um creator?, na quinta (1/12), às 14h30, Creators – pensando em conteúdo digital, na sexta (2/12), às 11h, e Youtuber até quando?, domingo (4/12), às 14h30.

Confira mais informações sobre a Comic Con clicando aqui.

 

Serviço

 

SPCINE NO AUDITÓRIO PRIME


Games + HQs: criando juntos
2/12, às 14h30
Palestrantes: Maíra Testa, Caio Ribeiro Chagas, Saula Camarotti e Edh Muller

Explorando o mesmo universo em séries, filmes e HQs
2/12, às 15h30
Palestrantes: Cesar Cabral, Felipe Cagno e Rebeca Puig

Laboratório de pitch: como vender seu projeto de game para um cliente
3/12, às 13h30
Palestrantes: Luciana Eguti, Helô Yoshioka e André Asai

Como surgiram os games brasileiros?
3/12, às 15h30
Palestrante: Pedro Falcão

 

SPCINE NO AUDITÓRIO ULTRA


Como eu virei um creator?
O sonho de ser um criador de conteúdo digital ganha um empurrãozinho de alguns grandes nomes da Internet.
1º/12, às 14h30

Pensando Em Conteúdo Digital
Criadores conhecidos pela qualidade de seu conteúdo discutem os desafios e armadilhas de suas áreas.
2/12, às 11h

 

Youtuber Até Quando?
Eles surgiram, cresceram e se estabeleceram como alguns dos maiores criadores digitais do país. E agora? Como eles vêem o futuro?
4/12, às 14h30

 

Compartilhe

Deixe uma resposta