Spcine Play hospeda Sessão ABC até o dia 8

SpcineNotíciasLeave a Comment

Streaming gratuito exibe filmes de cineastas indígenas; no encerramento, haverá debate entre os diretores

A partir desta segunda-feira (05) até o dia (08), a Spcine Play em parceria com a ABC (Associação Brasileira de Cinematografia) exibirá uma mostra especial da Sessão ABC.

A programação destes quatro dias traz cinco filmes de cineastas indígenas de diferentes etnias e migram da narrativa documental à mais experimental. Os temas abordados vão desde a crítica a imposição a língua pelo invasor europeu à relação com a terra e a espiritualidade.   

Entre as produções, estão selecionados para a mostra “Kunhangue – Universo de um Novo Mundo” (Graciela Guarani), “Bicicletas de Nhanderú” (Patrícia Ferreira Pará Yxapy), “Kaapora – O Chamado das Matas” (Olinda Yawar Wanderley), “O verbo se fez carne” (Ziel Karapotó) e “Ywy Nhe’ē Porã – Palavras da Terra” (Alberto Alvares).

Ainda como parte da programação, na quinta-feira (08), a Spcine transmitirá em seu Facebook um debate, com os diretores dos filmes, que será mediado pelo articulador do Cineclube Spcine, Rosa Caldeira.

Os filmes já estão disponíveis no site da Spcine Play (www.spcineplay.com.br), assista!

Sobre a Sessão ABC

A Sessão ABC é um evento aberto ao público que exibe produções brasileiras, seguido de debate com a presença de diretores, diretores de fotografia, diretores de arte e demais técnicos envolvidos na realização. Em São Paulo, a Sessão ABC acontece mensalmente na Cinemateca Brasileira, porém devido à pandemia o evento está acontecendo de forma virtual.

Programação

• Kunhangue – Universo de um Novo Mundo (2020)
Direção: Graciela Guarani

Sinopse: Nos tempos pandêmicos, várias reflexões são conectadas e despertas, desde o modo de refletir até a maneira como se vive e deseja. Neste sentido, Kunhangue apresenta o modo transcendente das mulheres indígenas Guarani de SP, que subverte e dinamiza vários atravessamentos para o fortalecimento de suas existências como originárias. Sabedoria Milenar Guarani que acessa um universo de um novo mundo.

• Bicicletas de Nhanderú (2014)
Direção: Ariel Ortega | Patricia Ferreira

Sinopse: O documentário “Bicicletas de Nhanderú” é uma imersão na espiritualidade e na cultura dos Mbyá-Guarani, da aldeia Koenju, em São Miguel das Missões, no Rio Grande do Sul.

• Kaapora – O Chamado das Matas (2020)
Direção: Olinda Muniz Silva Wanderley

Sinopse: Uma narrativa da ligação dos Povos Indígenas com a Terra e sua Espiritualidade, do ponto de vista de Olinda, que desenvolve um projeto de recuperação ambiental nas terras de seu povo. Tendo a cosmovisão indígena como lente, a Kaapora e outros personagens espirituais são a linha central da narrativa e argumento do filme.

• O Verbo Se Fez Carne (2019)
Direção: Ziel Karapotó

Sinopse: A invasão dos europeus em Abya Yala nos deixou cicatrizes. Ziel Karapotó utiliza seu corpo para denunciar cinco séculos de colonização.

• Ywy Nhe’ē Porã – Palavras da Terra (2020)
Direção: Alberto Alvares

Sinopse: O documentário Ywy Nhe’e Porã – Palavras da Terra apresenta narrativas e depoimentos de lideranças Guarani da aldeia Potrero Guassu (MS) sobre a Terra, assim como o seu estilo de vida.

Sinopse: Nos tempos pandêmicos, várias reflexões são conectadas e despertas, desde o modo de refletir até a maneira como se vive e deseja. Neste sentido, Kunhangue apresenta o modo transcendente das mulheres indígenas Guarani de SP, que subverte e dinamiza vários atravessamentos para o fortalecimento de suas existências como originárias. Sabedoria Milenar Guarani que acessa um universo de um novo mundo.

Compartilhe

Deixe uma resposta