Spcine lança série dirigida por Ugo Giorgetti que resgata memória do cinema nacional

Guilherme MarianoNotícias0 Comments

Quando o assunto é identificação de uma obra cinematográfica, geralmente os holofotes se viram para o diretor ou o elenco. Às vezes, para o roteirista e o produtor. Há até quem se lembre do diretor de fotografia. A série Cinema por quem o faz, do cineasta Ugo Giorgetti, contraria essa lógica e joga luz sobre profissionais pouco lembrados na trajetória audiovisual brasileira, mas fundamentais em seu processo artístico.

Os primeiros episódios estão no ar, no canal da Spcine no Youtube. São 31 ao todo, cada um focado em um personagem. O anúncio aconteceu no último dia 16 durante uma mesa do Encontro Spcine, evento promovido pela empresa paulista que reuniu agentes do mercado para painéis, debates e rodas de conversa sobre o futuro do setor.

Entram nesta primeira leva Lauro Escorel, diretor de fotografia de clássicos como “Eles não Usam Black-Tie”, “Bye Bye Brasil” e “Lúcio Flávio, o Passageiro da Agonia”; Cristina Amaral, editora, parceira de trabalho de cineastas como Carlos Reichembach e testemunha da passagem do negativo para o cinema digital; e Marçal Ferreira, produtor de filmes de diretores como Hector Babenco e o próprio Ugo Giorgetti.

Também integram o bloco o chefe eletricista João Sagatio, único técnico vivo da equipe que produziu “O Pagador de Promessas”, e a especialista em restauração Fernanda Coelho, que trabalhou por muitos anos na Cinemateca Brasileira.

“Essas pessoas em geral não são ouvidas, muitas vezes sequer notadas. Mas eles sabem muito. Acumulam saber e experiência por anos e anos e não tem como tornar públicos os conhecimentos que vão empilhando ao longo do tempo. E, no entanto, eles são o cinema, atividade coletiva”, afirma Giorgetti.

Assista abaixo os primeiros episódios da websérie:

Compartilhe

Deixe uma resposta