Spcine integra circuito oficial e discute políticas audiovisuais na Mostra

Raul PerezAgenda, Destaque0 Comments

A 41ª edição da Mostra Internacional de São Paulo começa nesta quinta (19) e segue até 1 de novembro com um panorama da produção recente do Brasil e do mundo. Neste ano, o evento traz à capital paulista 394 títulos, incluindo filmes reverenciados em festivais internacionais, exibições de clássicos e homenagens a cineastas consagrados.

Retrospectivas da diretora belga Agnès Varda, uma das precursoras da Nouvelle Vague, do francês Paul Vecchiali e do ator Paulo José, ambos laureados com o Prêmio Leon Cakoff, são destaques na programação. A Mostra Brasil exibe 64 títulos nacionais, incluindo “As Boas Maneiras” (foto em destaque), de Juliana Rojas e Marco Dutra, coprodução da Spcine agraciada com o prêmio especial do júri no Festival Internacional de Locarno.

O Circuito Spcine mais uma vez integra a programação oficial da Mostra. As salas dos CEUs exibem “Café com Canela“, de Ary Rosa e Glenda Nicácio, vencedor do prêmio do público no Festival de Cinema de Brasília; “Slam: Voz de Levante”, de Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D’Alva, sobre os campeonatos performáticos de poesia falada que vêm se espalhando pelo Brasil; “Não Devore Meu Coração“, de Felipe Bragança, drama estrelado por Cauã Reymond situado na fronteira Brasil-Paraguai; e a animação “A Tartaruga Vermelha“, de Michael Dudok de Wit, vencedor do Prêmio Especial do Júri na seção Um Certo Olhar do Festival de Cannes.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Nas salas do Centro Cultural São Paulo e Olido, a programação é variada, com filmes da Europa, Ásia e Américas.

A entrada para as sessões nos CEUs é gratuita, com ingressos distribuídos com 1h de antecedência. No Centro Cultural São Paulo e no Cine Olido, o ingresso custa R$ 4 (inteira) e R$ 2 (meia).

A programação completa está disponível no site 41.mostra.org

Debates 

Nesta edição, a Mostra realiza em parceria com o jornal Folha de S. Paulo, o I Fórum Folha-Mostra, série de encontros voltados às discussões sobre cinema em três aspectos: criativo, mercadológico e político. Os painéis acontecem entre 25 e 27 de outubro, das 10h às 19h, no Itaú Cultural, com entrada gratuita.

A Spcine participa do segundo dia (26/10) com foco na “Economia do Cinema”. A mesa “Cinema nacional e recursos públicos” propõe uma reflexão sobre os mecanismos de apoio às produções brasileiras. O presidente da empresa Mauricio Andrade Ramos fala sobre a experiência da Spcine na formulação de políticas para o setor e a relação com o mercado. Também participam do debate o cineasta Cacá Diegues, o produtor Rodrigo Teixeira (RT Features) e o professor da ECA-USP Carlos Augusto Calil.

Clique aqui para mais informações.

 

 

Compartilhe

Deixe uma resposta