Edital de Curtas: considerações sobre a seletiva

spcineNotas0 Comments

Após a divulgação do resultado do Edital de Curtas, surgiram diversos questionamentos quanto ao método e processo de seleção dos inscritos. A Spcine esclarece que todos os projetos foram avaliados atenciosamente, seguindo critérios objetivos de acordo com as regras do documento.

Para chegar aos 100 escolhidos, a empresa de cinema e audiovisual delegou a um corpo de jurados a responsabilidade de pontuar os projetos. Composta por oito membros, a comissão foi dividida em duas subcomissões de quatro integrantes cada, conforme item 7.5 do edital. Os 814 videoprojetos inscritos foram divididos em número igual, e de maneira aleatória, para cada uma das subcomissões.

Os membros dos dois grupos atribuíram notas de 1 a 5, com foco no potencial criativo, inovação e experimentação dos curtas-metragens em desenvolvimento, conforme item 7.5., I do edital.

As notas finais dos videoprojetos foram obtidas pela média simples das notas dos quatro membros da comissão e, depois, multiplicadas por 8, conforme prevê item 7.5.,  I. Foi ainda atribuída uma nota de território, que varia de 1 a 5 – conforme renda per capita do distrito de residência do responsável criador e índice de vulnerabilidade social do lugar – e que, na sequência, foi multiplicada por 2, conforme item 7.5. II. As duas notas somadas garantem uma pontuação total de até 50. Em caso de empate, a Spcine usou a maior nota do território como critério de escolha.

Links de videoprojetos com erro tiveram suas inscrições indeferidas, conforme item 7.1 do Edital, assim como responsáveis criadores residentes fora do município de São Paulo, conforme item 2.1. I, ou que apresentaram obras já finalizadas, conforme item 2.1., II. Notas com menos de 20 pontos foram desclassificadas automaticamente, conforme item 7.7.

Com relação ao critério de política afirmativa prevista no item 7.3., a Spcine esclarece que a metodologia utilizada buscou contemplar a igualdade de concorrência com a participação mínima das cotas previstas, frente ao universo total dos participantes.

Entre os 100% dos projetos deferidos, a Spcine separou em proporções idênticas dois grupos: mulheres e homens, cada um com 50%. Ainda dentro do universo dos 100%, foi preciso reservar 33% das vagas para realizadores negros de ambos os gêneros. Quanto às outras categorias, 1% das vagas foi destinada aos deficientes/pessoas com mobilidade reduzida, 1% aos indígenas e 1% aos transexuais (sejam homens ou mulheres). A sistematização de cotas era uma exigência do edital, de acordo com o item 7.2.

No final do processo, o resultado entre as vagas das mulheres, que, repetindo, representam 50% do montante, foi preenchida por 32% de mulheres não declarantes de nenhuma cota, 17% por mulheres negras e 1% por mulher deficiente ou com mobilidade reduzida.

Entre os homens, 32% são homens não declarantes de nenhuma cota, 16% negros, 1% transgênero homem e 1% indígena.

A Spcine enfatiza que utilizou o conceito da autodeclaração, conforme previsão da legislação aplicável, para a organização dos proponentes frente às políticas afirmativas previstas.

Independente do número de categorias de políticas afirmativas que o proponente se enquadre, levou-se em consideração apenas uma delas para efeito de classificação do projeto.  A proposta é permitir maior amplitude de concorrência entre todos os participantes.

Embora a iniciativa tenha privilegiado diversos grupos sociais, o primeiro item a ser pontuado foi o de qualidade artística do projeto.

Quanto à entrada de recurso em caso de indeferimento de inscrição, o proponente deve apresentá-lo por escrito até 29 de agosto na sede da Spcine, presencialmente ou por correio. O documento precisa conter as razões de contestação e estar devidamente assinado. Esclarecemos que, ainda conforme o edital, não cabe recurso quanto ao mérito da decisão da comissão julgadora, apenas sendo recorrível se demonstrado o não atendimento dos critérios previstos no documento.

O edital de curtas surgiu com a proposta de ser o mais abrangente possível, tentando reunir entre os seus selecionados diversos tipos e grupos sociais. E por ser a sua primeira edição, estamos levando em conta todas as dúvidas e solicitações para aprimorarmos os futuros processos.

Acesse novamente aqui a lista com todos os inscritos, incluindo os que foram selecionados para a segunda fase do processo. Na tabela, estão, além da nota final, a média final do júri e a nota do território.

Compartilhe

Deixe uma resposta