Circuito Spcine realiza mostra com filmes brasileiros inéditos

Guilherme MarianoDestaque, Notícias0 Comments

Até 31 de março, a rede de salas de cinema da Spcine promove uma mostra com filmes brasileiros inéditos no circuito comercial. Ao todo, são 15 produções, todas contempladas pelo edital de distribuição de obras cinematográficas de pequeno porte, lançado pela Spcine em 2016. As sessões acontecem em cinco CEUs (Meninos, Aricanduva, São Rafael, Feitiço da Vila e Perus) e na Sala Spcine Paulo Emilio, no Centro Cultural São Paulo, onde estão programados debates com alguns dos realizadores. A entrada é gratuita.

A lista é variada e reúne documentários e ficções autorais, além de produções premiadas e/ou exibidas em festivais de prestígio, dentro e fora do Brasil. Entre os títulos estão Estopô Balaio, novo doc de Cristiano Burlan, autor do premiado Mataram meu irmão; Waiting for B (foto), de Paulo Cesar Toledo e Abigail Spindel, radiografia de um grupo de fãs da estrela pop Beyoncé, na qual explodem temas urgentes para o jovem de periferia da cidade de São Paulo como homofobia, desigualdade e identidade negra; e Olhar instigado, de Chico Gomes e Felipe Lion, retrato da obra e do pensamento de três artistas de rua de São Paulo.

Também integram a lista Guerra do Paraguay, novo longa-metragem do veterano cineasta Luiz Rosemberg Filho, e Sinais de cinza, a peleja de Olney contra o Dragão da Maldade, de Henrique Dantas, documentário sobre o cineasta Olney São Paulo, voz do Cinema Novo, perseguido e morto pela ditadura militar brasileira.

Oficina de animação 
No meio destas obras há ainda a animação com ares metalinguísticos “História Antes de uma História”. No filme, um andarilho e seus amigos saem à procura por objetos que ajudam a desvendar os grandes mistérios da animação. Como um desenho animado aprende a andar? O que acontece quando um personagem é criado sem um coração? O que animar primeiro: um ovo ou uma galinha? Estas e outras questões são levantadas ao longo da trama.
Pegando carona no enredo, a mostra realiza em paralelo a Oficina de Brinquedo Ótico – Zootroscópio. Voltada para crianças de 5 a 10 anos, ela vai ensinar técnicas básicas de animação a partir da construção de brinquedos óticos, que permitem a compreensão dos movimentos gráficos do gênero.
As oficinas têm duração de 90 minutos e acontecem nos dias 16/3 (no Spcine Aricanduva e Spcine Meninos), 22/3 (Spcine São Rafael), 23/3 (Spcine Feitiço da Vila) e 29/3 (Spcine Perus). Os encontros estão marcados para 16h e, em cada um deles, há 60 vagas.

Confira abaixo a programação completa e as sinopses.

 

SPCINE APRESENTA INÉDITOS DO CINEMA BRASILEIRO

 

  • SALA SPCINE PAULO EMILIO (CENTRO CULTURAL SÃO PAULO)

 

07.03 | TERÇA

20h00 PREMIÈRE SPCINE | APRESENTAÇÃO DOS DIRETORES CHICO GOMES E FELIPE LION | OLHAR INSTIGADO

 

08.03 | QUARTA

20h00 PREMIÈRE SPCINE | POR UM PUNHADO DE DÓLARES – OS NOVOS EMIGRADOS

 

09.03 | QUINTA

19h30 PREMIÈRE SPCINE | GUERRA DO PARAGUAY | CONVERSA COM O DIRETOR LUIZ ROSEMBERG FILHO

 

10.03 | SEXTA

19h30 PREMIÈRE SPCINE | WAITING FOR B. | CONVERSAS COM OS DIRETORES PAULO CESAR TOLEDO E ABIGAIL SPINDEL

 

11.03 | SÁBADO

17h00 PREMIÈRE SPCINE | SINAIS DE CINZA, A PELEJA DE OLNEY CONTRA O DRAGÃO DA MALDADE | CONVERSA COM O DIRETOR HENRIQUE DANTAS

 

12.03 | DOMINGO

19h15 POR UM PUNHADO DE DÓLARES – OS NOVOS EMIGRADOS

 

14.03 | TERÇA

20h00 PREMIÈRE SPCINE | APRESENTAÇÃO DE CRISTIANO BURLAN | ESTOPÔ BALAIO

 

15.03 | QUARTA

19h30 PREMIÈRE SPCINE | PEDRO OSMAR, PRÁ LIBERDADE QUE SE CONQUISTA | CONVERSA COM OS DIRETORES EDUARDO CONSONNI E RODRIGO T. MARQUES E EQUIPE DO FILME

 

16.03 | QUINTA

19h30 PREMIÈRE SPCINE | COM OS PUNHOS CERRADOS | CONVERSA COM OS DIRETORES LUIZ PRETTI, PEDRO DIOGENES E RICARDO PRETTI

 

17.03 | SEXTA

16h00 OLHAR INSTIGADO

19h30 GUERRA DO PARAGUAY

 

18.03 | SÁBADO

16h00 WAITING FOR B.

17h30 PREMIÈRE SPCINE | JONAS E O CIRCO SEM LONA | CONVERSA COM O DIRETORA PAULA GOMES

 

19.03 | DOMINGO

16h00 ESTOPÔ BALAIO

19h30 OLHAR INSTIGADO

 

21.03 | TERÇA

16h00 PEDRO OSMAR, PRÁ LIBERDADE QUE SE CONQUISTA

19h30 SINAIS DE CINZA, A PELEJA DE OLNEY CONTRA O DRAGÃO DA MALDADE

 

22.03 | QUARTA

16h00 GUERRA DO PARAGUAY

19h30 WAITING FOR B.

 

23.03 | QUINTA

16h00 POR UM PUNHADO DE DÓLARES – OS NOVOS EMIGRADOS

19h30 APRESENTAÇÃO DO DIRETOR LEOPOLDO NUNES | O PROFETA DAS ÁGUAS

 

24.03 | SEXTA

16h00 JONAS E O CIRCO SEM LONA

19h30 ESTOPÔ BALAIO

 

25.03 | SÁBADO

16h00 SINAIS DE CINZA, A PELEJA DE OLNEY CONTRA O DRAGÃO DA MALDADE

19h30 GUERRA DO PARAGUAY

 

26.03 | DOMINGO

16h00 PEDRO OSMAR, PRÁ LIBERDADE QUE SE CONQUISTA

19h30 O PROFETA DAS ÁGUAS

 

28.03 | TERÇA

15h45 DO OUTRO LADO DO ATLÂNTICO

19h30 PREMIÈRE SPCINE | TAEGO ÃWA | CONVERSA COM OS DIRETORES MARCELA BORELA e HENRIQUE BORELA

 

29.03 | QUARTA

16h00 COM OS PUNHOS CERRADOS

20h00 PREMIÈRE SPCINE | GALERIA F

 

30.03 | QUINTA

16h00 JONAS E O CIRCO SEM LONA

19h30 PREMIÈRE SPCINE | DO OUTRO LADO DO ATLÂNTICO | CONVERSA COM OS DIRETORES DANIELE ELLERY E MÁRCIO CÂMARA

 

31.03 | SEXTA

15h45 O PROFETA DAS ÁGUAS

19h30 PREMIÈRE SPCINE | VERMELHO RUSSO

 

  • CIRCUITO SPCINE DE CINEMA NOS CEUS

 

16.03 | QUINTA

SALA SPCINE MENINOS

16h00 HISTÓRIA ANTES DE UMA HISTÓRIA

SALA SPCINE ARICANDUVA

16h00 HISTÓRIA ANTES DE UMA HISTÓRIA

 

22.03 | QUARTA

SALA SPCINE SÃO RAFAEL

16h00 HISTÓRIA ANTES DE UMA HISTÓRIA

 

23.03 | QUINTA

SALA SPCINE FEITIÇO DA VILA

16h00 HISTÓRIA ANTES DE UMA HISTÓRIA

 

29.03 | QUARTA

SALA SPCINE PERUS

16h00 HISTÓRIA ANTES DE UMA HISTÓRIA

 

FICHAS TÉCNICAS E SINOPSES

 

COM OS PUNHOS CERRADOS, de Luiz Pretti, Pedro Diogenes e Ricardo Pretti

Ceará, 2014, 74’ | Drama | 2D Nacional | Exibição em DCP

Com Luiz Pretti, Pedro Diogenes, Ricardo Pretti, Samya de Lavor

Não indicado para menores de 14 anos

O filme narra a história de Eugenio, Joaquim e João, três jovens que, de uma rádio clandestina, colocam suas vozes para gritar pela liberdade e pela revolução. Eles invadem as transmissões das rádios tradicionais de Fortaleza com poesia, música e provocação. Aos poucos, o trio começa a incomodar os poderosos. Um empresário influente, magnata do forró, decide destruí-los a qualquer custo. Quando o perigo começa a rondar a rádio, surge Salomé, uma ouvinte bela e misteriosa que quer se unir a eles na revolução.

 

DO OUTRO LADO DO ATLÂNTICO, de Daniele Ellery e Márcio Câmara

Rio de Janeiro, 2016, 90’| Documentário | 2D Nacional | Exibição em DCP

Livre

Documentário filmado no Brasil e nas ilhas de Cabo Verde. Aborda as diversas percepções sobre identidades e culturas de estudantes africanos de língua portuguesa que estudam ou estudaram em universidades brasileiras.  Dos dois lados do Atlântico, histórias de partidas, permanências e regressos são contadas, encontros e desencontros de ideias, espaços, desejos e sonhos.

 

ESTOPÔ BALAIO, de Cristiano Burlan

São Paulo, 2016, 76’ | Documentário | 2D Nacional | Exibição em DCP

Não indicado para menores de 14 anos

Estopô Balaio é o nome de um coletivo de artistas do bairro de Jardim Romano, no extremo leste da capital paulista. Sofrendo constantemente com enchentes, em 2010, o bairro ficou submerso por três meses. Diante dessa situação, os moradores foram obrigados a reinventar a vida e a criar novas perspectivas de existência. Como opera a arte em situações de trauma social como esta? É a partir desta pergunta que o cineasta Cristiano Burlan, diretor do premiado documentário Mataram meu irmão, conduz o filme, captando a experiência de criação do grupo de jovens artistas periféricos, em contato com a sua comunidade.

 

GALERIA F, de Emilia Silveira

Rio de Janeiro, 2016, 87’| Documentário | 2D Nacional | Exibição em DCP

Não indicado para menores de 14 anos

A incrível história de Theodomiro Romeiro dos Santos, militante do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário, preso e torturado pela ditadura militar brasileira. Theodomiro foi o primeiro condenado à morte no Brasil do período republicano. Barbaramente torturado, preso durante nove anos, fugiu do cárcere para sobreviver. No documentário, Theodomiro e a diretora Emilia Silveira, que também foi presa pelo regime militar, visitam os espaços pelos quais o ex-militante passou desde a prisão até a fuga.

 

GUERRA DO PARAGUAY, de Luiz Rosemberg Filho

Rio de Janeiro, 2015, 75’ | Drama | 2D Nacional | Exibição em DCP

Com Patricia Niedermeier, Chico Diaz, Alexandre Dacosta, Ana Abbott

Não indicado para menores de 14 anos

Finda a Guerra do Paraguay, soldado maltrapilho encontra-se com duas mulheres, de uma trupe de teatro, que viajam numa carroça. Ele é uma figura do passado, elas pertencem ao presente. Encontram-se no que seria uma “fenda do tempo” e uma licença poética para a ficção. Desse embate entre tempos distintos, nasce uma reflexão sobre a arte, a guerra e o capitalismo.

 

HISTÓRIA ANTES DE UMA HISTÓRIA, de Wilson Lazaretti

São Paulo, 2014, 78’ | Animação | 2D Nacional | Exibição em DCP

Livre

Primeiro longa-metragem do animador Wilson Lazaretti, o filme narra a história do Dr. K, um velho

senhor que gosta de caminhar. No decorrer de suas andanças, ele encontra pelo caminho vários objetos que o ajudarão a desvendar os grandes mistérios do cinema de animação: como um desenho animado aprende a “andar”? O que acontece quando uma personagem é criada sem um coração? O que animar primeiro: um ovo ou uma galinha? A aventura conta também com outras personagens, como o menino Matias, a garota Laurinha e a galinha Melodia.

 

JONAS E O CIRCO SEM LONA, de Paula Gomes

Bahia, 2015, 81’ | Documentário | 2D Nacional | Exibição em DCP

Livre

Jonas tem 13 anos e nasceu num circo itinerante. Há alguns anos, mudou-se com a mãe e a avó para um bairro da periferia de Salvador. Jonas nunca se acostumou ao novo estilo de vida, por isso criou o seu próprio circo no quintal de sua casa. Mas, mantê-lo vivo é cada vez mais difícil – Jonas está crescendo e a adolescência lhe impõe novos desafios. Assim, enquanto seu circo vai acabando, ele percebe sua impotência e leva-nos à pergunta: o que fazemos com nossos sonhos quando crescemos?

 

OLHAR INSTIGADO, de Chico Gomes e Felipe Lion

São Paulo, 2016, 71’ | Documentário | 2D Nacional | Exibição em DCP

Não indicado para menores de 10 anos

O processo criativo e as ações de três artistas de rua da cidade: Alexandre Orion, André Monteiro (Pato) e Bruno Locuras. O trio conduz a narrativa do documentário por meio de seus olhares, obras e pensamentos e revela suas formas de apropriação criativa do espaço público na maior cidade da América do Sul.

 

PEDRO OSMAR, PRÁ LIBERDADE QUE SE CONQUISTA, de Eduardo Consonni e Rodrigo T. Marques

São Paulo, 2016, 76’ | Documentário | 2D Nacional | Exibição em DCP

Não indicado para menores de 10 anos

Nascido em João Pessoa em 1954, Pedro Osmar é um tesouro artístico que poucos conhecem. Cantor, compositor, multi-instrumentista, poeta, artista plástico e dramaturgo, esse paraibano de mente inquieta começou colocando o mundo do rock do avesso com seu Jaguaribe Carne nos anos 1970, e continua aprontando até hoje. Para mostrar um pouco desse furacão criativo, os diretores realizaram um manifesto poético-político-musical sobre um dos maiores artistas brasileiros contemporâneos. Participações de Pedro Osmar, Zé Ramalho, Chico César, Elba Ramalho, Alberto Marsicano, entre outros artistas.

 

POR UM PUNHADO DE DÓLARES – OS NOVOS EMIGRADOS, de Leonardo Dourado

Rio de Janeiro, 2014, 81’ | Documentário | 2D Nacional | Exibição em DCP

Livre

A história real de dois jovens irmãos que vivem no Japão, de um gambiano que mora na Alemanha, e de uma família dividida pelo muro que separa o México dos Estados Unidos, demonstram o que significa ser migrante no século XXI. O documentário capta o sacrifício de quem deixa sua família, seu país, expondo-se a duras jornadas de trabalho e o preço em abandono pago pelos parentes que ficaram.

 

O PROFETA DAS ÁGUAS, de Leopoldo Nunes

Rio de Janeiro, 2007, 83’ | Documentário | 2D Nacional | Exibição em DCP

Não indicado para menores de 14 anos

A história do líder religioso Aparecido Galdino Jacintho, conhecido como o “Profeta das Águas”. Durante a ditadura, ao lado de fiéis, Galdino lutou contra a construção da hidrelétrica de Ilha Solteira, na fronteira entre São Paulo, Minas e Mato Grosso do Sul. Foi preso pelos militares e encarcerado num manicômio. Seu caso ficou a cargo de Sérgio Paranhos Fleury, um dos mais sanguinários torturadores do período. Documentos de época e arquivos judiciais revelam o que se passou na ocasião e a história do personagem.

 

SINAIS DE CINZA, A PELEJA DE OLNEY CONTRA O DRAGÃO DA MALDADE, de Henrique Dantas

Bahia, 2013, 86’ | Documentário | 2D Nacional| Exibição em DCP

Não indicado para menores de 14 anos

Um dos principais nomes do Cinema Novo, Olney São Paulo dirigiu obras-primas do cinema político brasileiro, como O grito da terra (1964) e Manhã Cinzenta (1968). Caboclo e sertanejo, Olney foi vítima de absurdos cometidos pela ditadura militar brasileira, que o levaram à morte durante um longuíssimo processo de tortura. O documentário reúne depoimentos dos cineastas Nelson Pereira dos Santos, Silvio Tendler, Orlando Senna, Vladimir Carvalho e do crítico José Carlos Avellar.

 

TAEGO ÃWA, de Marcela Borela e Henrique Borela

Goiás, 2015, 75’ | Documentário | 2D Nacional | Exibição em DCP

Não indicado para menores de 10 anos

Cinco fitas VHS encontradas no armário de uma faculdade instigam a produção do documentário. Anos depois, munidos de mais registros, os realizadores vão ao encontro da tribo Ãwa, na Ilha do Bananal. Levam consigo a memória do desterro ao qual foi exposto o povo Tupi que mais resistiu à colonização no Brasil Central.

 

VERMELHO RUSSO, de Charly Braun

São Paulo, 2016, 90’ | 2D Nacional| Exibição em DCP

Com Martha Nowill, Maria Manoella, Soraia Chaves, Esteban Feune De Colombi

Não indicado para menores de 12 anos

Duas jovens atrizes paulistanas viajam a Moscou para estudar teatro e se aprofundar na famosa técnica de Stanislavski. Entre neve, brigas, amores, personagens tchekovianos e muitos litros de vodka, elas são constantemente testadas pela crueldade do teatro e de uma Rússia majestosa e difícil. Exibido no Festival do Rio 2016.

WAITING FOR B., de Paulo Cesar Toledo e Abigail Spindel

São Paulo, 2016, 72’ | Documentário | 2D Nacional| Exibição em DCP

Não indicado para menores de 12 anos

O filme acompanha a jornada de um grupo de super-fãs da cantora Beyoncé. Sem condições de pagar pelos ingressos mais caros, eles acampam por dois meses para garantir seu lugar na primeira fila. Convivendo com essa comunidade improvisada, vêm à tona muitos assuntos importantes como classe econômica, identidade negra, homofobia, feminismo e o que significa esse sacrifício em prol de um fenômeno midiático muito maior e mais poderoso que eles próprios.

Compartilhe

Deixe uma resposta