Concurso KOHQ

Inscrições abertas de 13/09/2017 a 28/10/2017 às 22:00

O Concurso KOHQ premiará o melhor projeto com R$ 80.000,00 (R$ 70.000,00 para o Estúdio de Games, R$ 10.000,00 para o Quadrinista) para produção de Game para celular inspirado em uma HQ brasileira.

Concurso KOHQ ("Nocaute HQ" - Transmídia Games & Quadrinhos)

O Concurso tem por finalidade selecionar e investir na produção de 01 (um) GAME MOBILE que seja ambientado no universo de uma PI brasileira de HQ, cujos principais objetivos são:

I- Fomentar o mercado de produção de Games brasileiros.

II- Ampliar o potencial criativo e comercial das HQs brasileiras.

III- Explorar a produção transmídia, tendência global de mercado, incentivando o diálogo entre diferentes mídias e agentes do setor audiovisual brasileiro.

Saiba mais, inscreva-se aqui

JaPow!

William Jun Sugiyama

JaPow!

JaPow! é uma HQ que se passa no bairro da Liberdade, em São Paulo. Cinco deuses antigos, que protegem o bairro desde o início da imigração, lutam para conquistar a influência que tiveram em outrora, usando suas habilidades de controlar origamis ou manipular a culinária japonesa da moda, enquanto grupos organizados tentam mudar a Liberdade para uma nova força comercial moderna voltada para otakus. No meio desse confronto, Jota, o guerreiro guardião da Liberdade, enfrenta o crime com sua espada e o espírito do herói shonen. As principais forças do título é a mistura entre a cultura japonesa e a vida urbana paulistana, especialmente dos que vivem em torno da cultura otaku, colecionadores de brinquedos e leitores de mangá. Os personagens possuem habilidades sobrenaturais para lutas que vieram do mundo do mangá shonen, mas dentro de uma realidade conhecida por todos os fãs que vivem em São Paulo.

Acessar a HQ

Apagão

Raphael Fernandes dos Santos

Apagão

São Paulo sofreu um blecaute que já dura três meses e a cidade se dividiu em gangues, que disputam território e recursos na porrada. No meio desse inferno, um grupo de jovens tenta melhorar as coisas e transformar a destruição em uma chance de reconstruir a sociedade. Eles são os Macacos Urbanos, liderados pelo mestre de capoeira Apoema. Apagão é uma série de quadrinhos publicada pela Editora Draco e que já conta com duas publicações impressas e um capítulo de preview online. Em Apagão Extra - Ligação Direta, a primeira HQ foi publicada totalmente a cores e teve sua primeira tiragem de mil exemplares vendida em apenas três dias na Feira do Livro de Osasco. A obra foi tão bem sucedida que deu origem a uma campanha na plataforma de financiamento coletivo Catarse, que contou com mais de 600 apoiadores. Os mais de R$ 20.000,00 arrecadados na campanha foram usados para a produção do álbum Apagão - Cidade sem lei/luz, que tem 80 páginas coloridas.

Acessar a HQ

Boitatá Espacial

Lívia Amaral Santos

Boitatá Espacial

Boitatá Espacial é um quadrinho que se apoia na inusitada combinação de folclore brasileiro com ficção científica e aventura espacial, assim como num elenco de personagens diversos - sem se abster de questões políticas apesar do leve tom de paródia. A história acompanha a Capitã Amana Ferraz e a tripulação da sua nave, Boitatá, depois que ela se volta contra a SEF (Space Exploration Forces), órgão da Terra com o objetivo de colonização espacial. Boitatá tem sido produzido e publicado independentemente, divulgado na internet e vendido em eventos como a Feira Kraft II e a Banca de Quadrinistas do Itaú 2017. Acredito que o forte visual mangá e o tema espacial/folclórico pode render um Game divertido que combinasse um esquema tradicional de jogos espaciais de tiro com visual novel, contando uma história.

Acessar a HQ

Aster

Daniel Suarti Gallinari

Aster

Aster é uma história slice of life escrita por Daniel Suarti e Lívia Santos, do coletivo Harogen, e ilustrada por Livia Santos. A história gira em torno de quatro amigos que se encontram periodicamente no café/bar Aster para conversarem sobre a vida, trabalho, relacionamentos, etc. Durante o desenvolvimento dos personagens, estabelecemos quatro protagonistas homens e nosso objetivo é investigar e construir relações de amizade e intimidade saudáveis entre esses personagens. Sentimos que no geral, o mundo carece de histórias que explorem a vulnerabilidade e o companheirismo entre personagens masculinos. Há um excesso de narrativas sustentadas por personagens hipermasculinizados e deshumanizados, enraizados demais na fantasia, o que acaba criando ideais impossíveis e perpetuando o paradigma da masculidade tóxica. Nossa história busca ir contra esse padrão, oferecendo ao leitor personagens que sejam relacionáveis e familiares.

Acessar a HQ

Cabra D´Água - Terra Sitiada

Airton Marinho Camilo

Cabra D´Água - Terra Sitiada

Cristiano Valente, também conhecido como Cabra D’água, é um cabeludo bem vestido, conversador e cheio de atitude. Vagando pelo sertão nordestino, usa as suas habilidades de manipular a água para resolver conflitos e ajudar o povo sertanejo, ao mesmo tempo que aprende sobre esses novos poderes com coragem e bom humor. Nessa história, a cidade de Gado Bravo foi sitiada pelo bando do Gordão, as autoridades locais foram dominadas. Agora, seus moradores estão proibidos de sair de casa enquanto tudo está sendo destruído. O terror tomou conta! Mas Gado Bravo também é onde mora Cezinha, um garoto esperto que tem o amigo mais poderoso do sertão: Cabra D’água! Publicada pela Editora Draco em novembro de 2016, “Cabra D´Água - Terra Sitiada” é uma uma aventura com muito humor e ação, e acredito que a história seja facilmente adaptável para jogos de diversos tipos, do beat´n up a RPG, passando por puzzles e FPS. Cabra D´Água é um herói que foge dos clichês. Ele não usa capa e roupa collant, se vestindo normalmente (camisa branca e calça preta). Gosta de conversar e tem uma personalidade divertida. Possui o poder de manipular a água em uma região onde a água é escassa e os vilões são muito originais. Nessa história, ele combate um híbrido de homem com touro e o vilão-chefe é um homem come armas místicas e raras e absorve o poder delas, podendo utilizá-las em combates a qualquer momento. O tema geral da HQ gira em torno da vida no sertão e das pessoas que vivem lá, utilizando o folclore e o fantástico que rodeiam a região.

Acessar a HQ

Eu, Super

Eric Jean Peleias

Eu, Super

Originalmente publicada de forma independente e com tiragem esgotada, é uma história para todas as idades e que faz muito sucesso com as crianças. Super é um rapaz que quer muito ser super herói e faz de tudo para realizar esse sonho. Tenta voar com um uniforme, criar uma armadura, etc. Renderia um excelente e divertido jogo, pois poderia ter fases diversas, como a fase em que ele tenta voar, planando e desviando de prédios, a fase da tentativa de escalar paredes quicando entre elas, a corrida de armadura, etc.

Acessar a HQ

Wasteland Scumfucks - Terra do Demônio

Yuri Ferreira Dias de Moraes

Wasteland Scumfucks - Terra do Demônio

“Terra do demônio” é o primeiro livro da série Wasteland Scumfucks. É uma HQ de aventura/ação/comédia que se passa em um universo pós-apocalíptico em um planeta ficcional habitado por diversas raças e espécies. Wasteland Scumfucks é uma série focada em um grupo de anti-heróis que fogem de uma usina de energia escrava e começam a funcionar como uma espécie de família disfuncional em um território sem leis apelidado de “Terra do Demônio”. Tudo muda quando o personagem principal rouba acidentalmente um bastão com poderes mágicos, que alguns acreditam ter a capacidade de mudar o curso da civilização. Tem bastante humor negro, violência e aventura embaladas em um traço cartunesco. A ideia principal foi pegar tudo que eu gostava muito quando criança/adolescente, como Final Fantasy VII, Dragon Ball, Duck Tales, Futurama, Mad Max, He Man e Fallout e misturar sucessos infantis contemporâneos como Guardiões da Galáxia e Hora da Aventura, adicionando humor negro e violência para público mais adulto. Um exemplo bom que gosto de usar como referência de público é a série Rick and Morty, que também se desdobra muito bem em outras mídias, como HQ e videogames.

Acessar a HQ

QUAD

Diego Ferreira Contreras Sanches

QUAD

QUAD é uma série de histórias em quadrinhos de ficção científica em um mundo pós-apocalíptico. As histórias contam as trajetórias de diversos personagens neste universo como: ESP-Trent, o robô exorcista de softwares paranormais; Terah, uma requisitada mecânica que, junto com seu gato-híbrido Elvis, precisa sempre resolver problemas maiores do que as descrições dos trabalhos que aceita; O Chefe e os Lixeiros, um grupo de motoqueiros que coleta objetos do mundo antigo para trocar por coisas que realmente valem algo no mundo atual; Capitão Lucas, piloto de uma nave Explorer de uma das colônias espaciais humanas; e muitos outros. QUAD foi publicado em volumes com histórias fechadas, à princípio com os personagens isolados, mas aos poucos alguns começaram a interagir uns com os outros. QUAD é uma propriedade intelectual da empresa QUAD COMICS ENTRETENIMENTO, cujos sócios são: Diego Sanches, Eduardo Ferigato, Eduardo Schaal e Aluísio Cervelle Santos.

Acessar a HQ

Kung Fu Ganja

Davi Calil

Kung Fu Ganja

Kung Fu Ganja é uma webcomic de humor e aventura que vem sendo publicada gratuitamente nas plataformas Tapastic e Webtoons desde Novembro/2016. Iniciamos a história na China medieval, em uma fazenda de ervas medicinais que cultiva plantas mágicas. No universo de Kung Fu Ganja as plantas são a fonte de magia, para se tornar um mago a pessoa precisa ser uma espécie de agricultor e botânico. Existem as mais diversas plantas mágicas. Cada uma delas pode ser processada de forma a potencializar suas capacidades mágicas, como o Arroz Sagrado da Montanha, que pode ser transformado num vinho e conceder poderes especiais a seus usuários. A HQ pode virar tanto um game de luta, pois possui diversos personagens lutadores que possuem diversos poderes mágicos. Além do potencial para jogos de luta, KFGanja também tem uma mensagem ecológica, funcionaria também como jogo de plataforma.

Acessar a HQ

Morrer de amor e continuar vivendo

Lorena Kaz Alves Pinto

Morrer de amor e continuar vivendo

O meu livro "Morrer de amor e continuar vivendo" é um apanhado de várias histórias em quadrinhos, todas são reflexões sobre relacionamentos, pressões sociais sobre a mulher e questões emocionais como dependência e ansiedade. O tema é muito atual pois estão acontecendo muitas discussões sobre o universo feminino e acredito que isto traria uma enorme interesse para o jogo. Lancei o livro "Morrer de amor e continuar vivendo" pela Amora editora, em março de 2017 e a repercussão foi enorme, saíram reportagens impressas e em mídias digitais na Revista Claudia, Revista TRIP, UOL, Minas Nerds, Geledes, Publish News e Lady's Comics entre muitas outras. Apenas em entrevistas para rádio e TV foram mais de 15 participações, como a do Programa Amaury Jr.. Acredito que o ponto mais forte seja o tema e a originalidade do traço e da forma lúdica de tratar um assunto importante. A HQ é muito inovadora por tratar assuntos "tabu" como a dependência emocional ou violência doméstica. Um ponto muito forte é que o livro reúne cerca de 54 narrativas distintas. As histórias são curtas e foram inspiradas por depoimentos de mulheres. Com tantas histórias, fica bastante fácil encontrar algumas que tenham mais apelo para a elaboração do game.

Acessar a HQ

The Displaced

Davi Calil

The Displaced

Minha HQ, The Displaced, se insere no gênero de fantasia medieval e aborda as aventuras de três personagens explorando o mundo em que vivem. Wind o mago, Berenn o ranger e Amorphis a fera selvagem habitam a fantástica terra de Zarconia. Três renegados, cada um à sua maneira, mas que não se furtam de lutar por causas nobres e ajudar aqueles que precisam. The Displaced tem 7 edições publicadas que contam a primeira parte da saga destes três personagens. A HQ está a venda no próprio site do gibi e também na Comixology, loja online de quadrinhos da Amazon. Já vendi edições no mundo inteiro através desta plataforma e a série tem tido um bom retorno desde que foi publicada em 2015. A história, a temática e os personagens se inserem perfeitamente em qualquer campanha de RPG bem como qualquer jogo de ação. O formato da narrativa oferece amplas possibilidades de adaptação. Os três personagens permitem a formação de um grupo equilibrado para um jogo e os desafios e cenários podem perfeitamente ser transformados em levels.

Acessar a HQ

Timo

Raul Aguiar do Nascimento Vieira

Timo

"Timo é uma HQ que se passa numa cidade distópica, em ruínas. Em um flashback. é explicado que uma série de protestos e revoltas resultaram no banimento e destruição de livros. O garoto Timo e seu pai percorrem a cidade de carro quando são atacados e roubados por uma gangue. Timo, então, faz de tudo para recuperar o bem mais valioso que lhe restava – um único livro, que funciona como uma espécie de portal para outras realidades. Uma das grandes vantagens de produzir um jogo do Timo é que, por ele ser um personagem que viaja através dos livros, jogos nas mais diferentes temáticas podem ser elaborados. Podemos misturar algo de fantasia com Noir, por exemplo, ou Sci-fi com o Armorial. Em sua aventura inicial, o personagem resgatou um livro mágico e o utilizou para escapar de uma situação de perigo, sem saber que fazendo isso se meteria numa encrenca de dimensões fantásticas! Com forte influência de games no estilo gráfico e na estrutura da história, Timo poderia ser um jogo de plataforma (tipo Castle of Illusion), um Adventure Game (como Monkey Island) ou até algo inspirado pelos JRPGs (Zelda, Final Fantasy), embora também funcione bem como base para minigames com puzzles.

Acessar a HQ

Pátria Armada

Klebs de Moura Junior

Pátria Armada

Pátria Armada foi lançada pela editora Instituto HQ , e é criação do artista Klebs Junior. “O que aconteceria se o Golpe de 64 gerasse uma Guerra civil no Brasil?”, joga o autor como porto de partida. Usando fatos e lugares reais, Pátria Armada expande-se como uma saga de ficção científica, em que o Brasil de hoje, há anos mergulhado no conflito, precisa lidar com as consequências da explosão de uma bomba química, que causou morte de civis e o surgimento de paranormais – dos dois lados do conflito que lutam num guerra com jeitinho brasileiro. Pátria Armada ganhou o prêmio HQMIX de melhor minissérie em 2016, além de ter uma fanbase com mais de 12 mil fãs. Seria perfeita para um jogo de tiro, estratégia ou luta para mobile.

Acessar a HQ