“Cinema por quem o faz”: memórias do cinema nacional

Nathalia HenriqueNotícias0 Comments

Nos episódios desta semana de “Cinema Por Quem o Faz”, três novos personagens do audiovisual nacional contam sua histórias afetivas e profissionais com o cinema.

O assistente de direção Galileu Garcia começou suas atividades em 1949 nos estúdios Vera Cruz. Trabalhou em “O Cangaceiro”, de Lima Barreto, e “As Aventuras de Pedro Malasartes”, de Amacio Mazzaropi. Em 2012, lançou o longa metragem “O LB Persona” que marca o retorno da Vera Cruz.

Já o jornalista e crítico de cinema Inácio Araujo deu o pontapé inicial em sua carreira no cinema como assistente de direção de Ozualdo Candeias, na Boca do Lixo, e montou filmes de Carlos Reichenbach e Sylvio Back. 

Fechando os episódios desta semana, o produtor e documentarista Daniel Santiago fala de suas principais produções como “Pixote – A lei do mais fraco”, de Hector Babenco, e “Eles não usam black-tie”, de Leon Hirszman. Ele ainda compartilha sua experiência como produtor no programa Globo Repórter.

Assista aos episódios:

Compartilhe

Deixe uma resposta